A HISTÓRIA DO NHOQUE DA FORTUNA
Pin It Email

26/04/2014 0

Você conhece a tradição do nhoque da fortuna? Simpatia famosa no Brasil, ela garante que, quem comer em pé as sete primeiras unidades de um nhoque no dia 29, pode fazer um pedido para cada massa ingerida. E não podemos nos esquecer da nota ou moeda, de qualquer valor, que deve estar embaixo do prato. Mas, afinal, de onde surgiu esse hábito?

 

A lenda diz que tudo começou também em um dia 29, durante o século IV. Um santo cristão chamado São Pantaleão vagava faminto por um vilarejo italiano a procura de um quente e gostoso prato de comida.

 

Camuflado de andarilho, Pantaleão bateu na porta de uma das casas pedindo alimento. A família deixou o estranho entrar, mesmo desconfiada do sujeito e tendo pouca quantidade de comida para oferecer. A refeição rendeu exatas 7 unidades de nhoque para cada um dos presentes na mesa. Em troca da gentileza, o santo deixou uma lembrança aos anfitriões. Ao recolher os pratos, a família se deu conta da presença de muitas moedas de ouro embaixo de cada louça.

 

Após rodar o mundo, a história se transformou no ritual que é celebrado em diversos países. Até hoje, famílias realizam a tradição de colocar moedas ou notas embaixo do prato e comer as sete massas.

 

Segundo a crença, isso faz com que haja fortuna e muita sorte no resto do mês para quem realizar o ritual. Segundo o site da revista Brasileiros, algumas versões dessa história dizem que o valor deve ser mantido embaixo da louça até o próximo dia 29. Outras afirmam que a doação aos carentes é a melhor forma de garantir as boas vibrações.

 

O próximo dia do nhoque da fortuna está chegando. Já fez sua reserva?